sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Mulher andando nua pela casa


Mulher andando nua pela casa
envolve a gente de tamanha paz.
Não é nudez datada, provocante.
É um andar vestida de nudez,
inocência de irmã e copo d´água.

O corpo nem sequer é percebido
pelo ritmo que o leva.
Transitam curvas em estado de pureza,
dando este nome à vida: castidade.

Pêlos que fascinavam não pertubam.
Seios, nádegas (tácito armistício)
repousam de guerra. Também eu repouso



Carlos Drummond de Andrade

Um comentário:

Dagvan disse...

Que atire a primeira pedra quem não for um voyeur numa hora dessas . ah,ah,ah...