sábado, 31 de outubro de 2009

Jorge Ben Jor e Tim Maia - 1981

Departamento Nacional de Produção Mineral deve devolver pedra com pegada de dinossauro

O Ministério Público Federal em Sousa (MPF) recomendou ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), que se abstenha de retirar pedras contendo pegadas dos dinossauros na região da Bacia do Rio do Peixe, no sertão paraibano. Conforme a Recomendação nº 04/2009, assinada pela procuradora da República Lívia Maria de Sousa, na quinta-feira (29), também deve ser declarada a nulidade do ato administrativo ou do contrato que realizou a doação, transferência ou cessão de pedra, com pegadas de dinossauros, à Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande. A pedra teria sido extraída do Sítio Piau, zona rural do município de Sousa. O DNPM ainda deve providenciar a entrega da peça ao museu existente no Monumento Natural Vale dos Dinossauros, em Sousa.

Para a procuradora Lívia Sousa, a extração da pedra contendo pegadas dos dinossauros e sua posterior cessão à UEPB em Campina Grande causou um prejuízo irreparável ao patrimônio cultural brasileiro, bem como à população de Sousa, visto que as pegadas de dinossauros representam um instrumento de suma relevância para o desenvolvimento da região, considerado como direito humano. “Tal ato atenta contra as normas constitucionais, bem como contra o Decreto-Lei nº 4.146/42, uma vez que o patrimônio paleontológico deve ser preservado no local em que se encontra”, explicou.

O MPF fixou prazo de 30 dias para que o DNPM informe se acatou a recomendação e relacione as medidas que adotou para seu fiel cumprimento, sob pena de serem adotadas as medidas legais cabíveis. A procuradora afirmou ainda que determinou a remessa de cópia da Recomendação à Polícia Federal, requisitando a instauração de inquérito policial diante da existência de indícios da prática do delito tipificado no art. 62 da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98). Ainda o MPF deve instaurar procedimento administrativo para investigar responsabilidades pela dilapidação do patrimônio cultural do Vale dos Dinossauros, o que configura ato de improbidade administrativa.

Unidade de conservação

O Ministério Público Federal, juntamente com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) e o município de Sousa, está envidando esforços para garantir a preservação das pegadas de dinossauros existentes na Bacia do Rio do Peixe, bem como a criação de uma unidade de conservação que envolva todas as pegadas encontradas e catalogadas na referida bacia.

Para Lívia Sousa, o excepcional valor do patrimônio cultural existente na bacia do Rio do Peixe representa um instrumento de desenvolvimento dos municípios da região, notadamente do município de Sousa e cidades circunvizinhas que apresentam alto índice de pobreza. Em março deste ano, o DNPM firmou termo de ajustamento de conduta, no qual se comprometeu a não conceder licença, autorização ou permissão para qualquer atividade de pesquisa, lavra ou extração de recursos minerais no Vale do Dinossauros, sem ouvir o Ibama, Iphan e o MPF. Consta no acordo que o “DNPM não está autorizado a realizar extração de pedras contendo pegadas de dinossauros, para fins de realizar posterior doação ou cessão a museus existentes em outras localidades”.

Patrimônio da humanidade

Os sítios das pegadas de dinossauros da Bacia do Rio do Peixe, em Sousa, são reconhecidos como Monumento Natural Vale dos Dinossauros, pelo Decreto nº 23.832 de 27 de dezembro de 2002. Também existe procedimento administrativo para o Iphan tombar o Vale dos Dinossauros, mediante iniciativa do grupo de trabalho do Ministério Público Federal, para fins de posterior reconhecimento dos sítios paleontológicos existentes na Bacia do Rio do Peixe, pela Unesco, como patrimônio da humanidade.

Na recomendação, a procuradora Lívia Sousa lembra que qualquer extração de pedras contendo pegadas dos dinossauros na região da Bacia do Rio do Peixe, seja por particular ou pelo próprio DNPM, somente será admitida mediante consulta aos órgãos envolvidos diretamente com sua proteção, notadamente o IPHAN, conforme acordado no termo de ajustamento de conduta.



Fonte:
Íntegra da Redação do www.pbagora.com.br

Jorge Ben Jor e Ivete Sangalo - Por causa de você, menina.

Versículos do dia

Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência (Deuteronômio 30:19)

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. (João 14:6)

Preconceito e intolerância. Alunos da faculdade Uniban hostilizam colega por usar mini saia

O que mais assusta é que o fato ocorreu dentro de uma instituição de ensino superior, em tese, capacitada na formação da intelectualidade de nosso país.

A pergunta inevitável é a que nível chegou a educação em nosso país. O que estamos formando, quais as perspectivas de futuro para os nossos jovens, que governo teremos amanhã? Quem viver verá!

Hostilizada por colegas da Uniban (Universidade Bandeirante de São Paulo) por causa de um vestido curto, a estudante de turismo Geyse Arruda, 20, afirmou ontem na TV que professores e funcionários também participaram do tumulto.


"Os seguranças da faculdade, no começo, estavam rindo", disse. "Como um aluno vai ter atitude decente se os próprios professores e funcionários apoiam [as hostilidades]?"

Geyse deu entrevista de cerca de duas horas ao programa "Geraldo Brasil", da Record, no dia em que deveria depor na sindicância interna aberta para apurar o caso. A universidade não se manifestou ontem.

No programa, Geyse chorou e relatou sua versão da noite em que teve de sair escoltada por PMs para se proteger de cerca de 700 alunos "descontrolados". Ao fim da atração, trocou a blusa preta de manga comprida e o jeans que usava pelo vestido rosa-choque que causou a confusão. Antes, recusou três vezes o pedido do apresentador Geraldo Luís.

A jovem também assumiu parte da culpa pelo tumulto. "Posso ter errado por ter ido com o vestido. Mas o ato de vandalismo que fizeram comigo não se faz com ninguém."

Ela disse que volta ao curso na terça-feira, "não para afrontar ou causar polêmica".

Quando o apresentador perguntou por que Geyse só usava esse tipo de roupa, ela respondeu: "Acho que um vestido em uma mulher é extremamente feminino. Minha roupa só diz respeito a mim, respeito todo mundo e quero ser respeitada".

Ela foi comparada pelo apresentador a Maria Madalena. Rafael Bruno, 22, do curso de administração da Uniban, fez analogia similar. "Parecia uma igreja evangélica cheia de fanáticos. A hipocrisia era igual."

Alunos do mesmo campus onde Geyse estuda concordam que a universidade não soube controlar o tumulto.

Renato Di Giacomo, 23, estudante de logística, diz que a jovem deveria ter sido barrada na entrada por estar usando "trajes inapropriados".

Thaiza Andreone, 22, do curso de administração, comenta que faltou pulso firme. "Foi uma reação em cadeia provocada pelos próprios alunos. Toda hora chegava alguém na minha sala para falar da saia da menina. Imagine o que vão pensar desta universidade, onde os alunos tomam conta desse jeito? Parece colégio..."

Thaiza diz que Geyse não é a única a usar roupas "ousadas" na faculdade. "Sempre tem umas meninas de top. Eu mesma uso minissaia e vestido curto, então isso tudo é uma tremenda hipocrisia."


Fonte:
CRISTINA MORENO DE CASTRO
colaboração para a Folha de S.Paulo
JAMES CIMINO
da Folha de S.Paulo


Deputado defende a legalização da maconha e o plantio para consumo pessoal


Escolhido pelo Ministério da Justiça o interlocutor do governo para revisão da lei sobre drogas, o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) defende a legalização da maconha e do porte de pequenas quantidades para consumo pessoal. Em discurso na tarde desta quarta-feira, no plenário da Câmara, Teixeira citou exemplos de países que descriminalizaram o porte de pequenas quantidades, como Portugal e México. Teixeira defendeu também o fim da pena de prisão para o viciado que, para sustentar seu vício, vira um traficante

"- O nosso país também precisa regular o autoplantio, com licenças concedidas pelo Ministério da Saúde e acompanhamento médico, para permitir que, as pessoas que queiram, possam consumir maconha sem ter de recorrer a criminosos para adquiri-la."


Fonte: pbagora.com.br

Frase

Fracassei em tudo que tentei na vida. Mas os fracassos são minhas vitórias. Eu detestaria estar no lugar de quem me venceu.”

Darcy Ribeiro

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Tim Maia - TV Globo - Eu e Você, Você e Eu

Por que somos corruptos?


A máxima “o poder corrompe” é a bandeira que cobre o caixão no qual velamos a política. Ela é primeiro desfraldada por aqueles que pretendem evitar a partilha do poder que constitui a democracia. Ela é aceita por todos aqueles que se deixam levar pela noção de que o poder não presta e, deste modo, doam o poder a outros como se dele não fizessem parte. Esquecem-se que a falta de poder também corrompe, mas esquecem sobretudo de refletir sobre o que é o poder, ou seja, ação conjunta.

Democracia é partilha do poder. É o campo da vida comum, a vida onde todos estamos juntos como numa mesma embarcação em mar aberto. Partilhamos o poder querendo ou não, mas podemos fazê-lo de modo submisso ou democrático, omisso ou presente. Estamos dentro da democracia e precisamos seguir suas conseqüências.

Democracia é também responsabilização pelo contexto em que vivemos: pelo resultado das eleições, pela miséria, pelo cenário inteiro que produzimos por ação ou omissão. Mas não nos detivemos em escala social para entender o que a democracia é e, por isso, falta-nos a reflexão que é capaz de orientar o seu sentido, bem como o sentido do poder e da política.

Acreditamos que o poder é mau. Que a política é ação para espíritos corruptíveis. Construímos a noção de que política não combina com ética, com moral, com princípios. Quem acredita nisso já contribui para a manutenção do estado geral da política, pois afirmamos uma essência em lugar errado. Onde deveria estar a ação que constitui a política, está a crença que determina o preconceito e a inação. Neste sentido, a compreensão disseminada no senso comum, já é corrupta. Ela compactua com a corrupção ao reafirmá-la no discurso que sempre orienta a prática.

É nosso dever hoje reavaliar a experiência brasileira diante da política. A compreensão da política como campo da profissão, por definição, corrupta, é ela mesma corrompida e corrupta. Ela destrói a política, cujo significado, precisamos hoje, refazer.

Esta é a ação política mais urgente.

Acostumamo-nos ao pré-conceito de que política é apenas governabilidade e deixamos de lado a idéia fundamental de que a política é projeto de sociedade da qual participam todos os cidadãos. Reclusos em nossas casas, acreditamos que a esfera da vida privada está imune ao político. Esquecemos que o pessoal é também político, não como espetáculo, mas como lugar de relação e modelo da esfera macroscópica da sociedade. Políticos somos porque falamos e estamos com os outros. Política é relação “entre-nós” produzida pela linguagem, pela nossa fala, por nossos discursos. O que dizemos é sempre político. Pois falar é o primeiro passo do fazer ou, mesmo, a primeira de nossas ações.

Política é a relação estabelecida no enlace inevitável entre indivíduos e sociedade. Na omissão praticamos a anti-política. Toda anti-política que seja omissão e não crítica é corrupção da política por ser corrupção da ação. A mais urgente das ações políticas na atualidade, além da punição dos que transformaram nossa governabilidade em prostituição da ação, é refazermo-nos como políticos no verdadeiro sentido.


Marcia Tiburi

* Artigo publicado em Zero Hora de 30 de abril de 2006. Coluna Tema para Debate.

Jorge Ben Jor - Os alquimistas estão chegando

Charge - Amarildo


Tabloide universitário gera polêmica ao publicar fotos de estudantes em lingerie

Jornal online é acusado de 'reforçar atitudes negativas' sobre mulheres.
Objetivo das 'totties' é debater sexismo de modo bem humorado, diz editor.

Um tabloide online feito por alunos da renomada universidade britânica de Cambridge está provocando polêmica no meio acadêmico por conta de uma seção que mostra fotos de estudantes em lingerie.

Natalie Szarek, do centro acadêmico da universidade, afirmou que as fotos das totties (gatas, em uma tradução livre) deveriam ser retiradas porque "reproduzem e reforçam atitudes negativas em relação às mulheres". "Nós podemos fazem melhor como universidade", argumentou ela.


Fonte: Do G1, em São Paulo

Charge - Néo Correia


Augusto dos Anjos


Debaixo do tamarindo


No tempo de meu Pai, sob estes galhos,
Como uma vela fúnebre de cera,
Chorei bilhões de vezes com a canseira
De inexorabilissimos trabalhos!

Hoje, esta árvore, de amplos agasalhos,
Guarda, como uma caixa derradeira,
O passado da Flora Brasileira
E a paleontologia dos Carvalhos!

Quando pararem todos os relógios
De minha vida e a voz dos necrológios
Gritar nos noticiários que eu morri,

Voltando à pátria da homogeneidade,
Abraçada com a própria Eternidade
A minha sombra há de ficar aqui!

Entrevista: Pe. Ernaldo José de Sousa


A igreja Católica tem sempre a preocupação de não separar Fé e Vida, Vida e Fé. Todo cristão deve ser politizado, embora que nem todo político seja cristão”.


Pároco da igreja matriz de Nossa Senhora do Bom Sucesso de Pombal-PB, Pe. Ernaldo José de Sousa recebeu em seu gabinete o nosso Blog e concedeu a seguinte entrevista:

Blog - O papado de João Paulo II se notabilizou pela sua atuação peregrina e política. Além de ser um grande comunicador ele contribuiu para o fim do comunismo na Europa Oriental. O que marcará o papado de Bento XVI ?

Pe. Ernaldo - A continuidade do projeto da Igreja confiado ao Papa João Paulo Segundo no seu Papado. O Papel da continuidade é bem lógico, visto que Joseph Ratzinger era muito próximo de seu antecessor pelo cargo que exercia como prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé.

A inteligência prática e objetiva já é um marco no Papado atual. Recordo segundo reportagem de uma agência de televisão Italiana que fazia referência ao novo Papa como “o homem mais inteligente do mundo”.

Reforma interna da igreja especialmente se tratando da caminhada do magistério para responder aos desafios atuais e conseqüentemente futuros do mundo pedindo resposta à igreja.

Blog – Teoricamente, o papado de Joseph Ratzinger, hoje com mais de 80 anos, será um pontificado mais curto. Haverá tempo para os católicos diferenciarem os dois papados ou este será apenas a continuação do seu antecessor ?

Pe. Ernaldo - Por mais que um papa seja semelhante ao outro no tocante a um papado para outro como o atual, não se pode ignorar que cada papa tem sua tônica histórica pessoal que é inconfundível com a anterior, e até porque ninguém é igual a ninguém.

No caso de uma continuidade como se comenta atualmente, deve-se a missão da igreja acontecendo através dos instrumentos confiados pela providencia (Deus), não é por acaso que a igreja Católica se identifica pelas quatro Notas que a fez, que a faz e que sempre fará: Una, Santa, Católica e Apostólica.

Blog – O casamento entre homossexuais já é legalizado em países como a Inglaterra, a Holanda e a Espanha. Na África do Sul se registra o maior índice de pessoas infectadas com o vírus da AIDS. Nos Estados Unidos padres e bispos se envolveram em casos de pedofilia. Terapias já são realizadas com células tronco e cientistas estão a caminho de uma possível clonagem humana. No inicio deste século qual a temática que mais aflige a igreja?

Pe. Ernaldo - Primeiro na linguagem Cristã Bíblia e a luz da lei natural não há casamento entre pessoas do mesmo sexo. O que aconteceu ou vem acontecendo nos países citados é a legalização de união civil entre parceiros ou parceiras do mesmo sexo. O mundo secular ou secularizado ignora ou tenta ignorar a diferença profunda entre o Sacramento do Matrimônio, a União Civil entre o homem e a mulher e a União Civil entre pessoas do mesmo sexo, que não se pode chamar de casamento, pois não condiz sequer ao sentido verdadeiro da palavra casamento, que quer dizer se locupletar na perspectiva da perpetuação da espécie humana.

O que mais preocupa a igreja católica segundo o papa é a ditadura do relativismo, que coloca em risco a vida até de indefesos ainda na vida intra uterina (o aborto). É verdade que a biotecnologia vem fazendo grande bem a humanidade como, por exemplo, a descoberta das células tronco adultas, que vem ajudando em tratamentos terapêuticos. O que preocupa a igreja vitalmente é a manipulação da vida, negando o que temos de mais sagrado, que é o direito do nascituro. Isso se tratando dos experimentos com células tronco-embrionárias. Alem disso é bom lembrar que tais benefícios da biotecnologia atingem apenas uma pequena elite da sociedade, não negamos a importância dessas descobertas, mas é importante que não esqueçamos que enquanto os governos investem bilhões de dólares em pesquisas desse tipo, mais de 1 bilhão de pessoas passam fome pelo mundo afora.

Uma questão ainda preocupante é o ingresso de rapazes nos seminários e conventos sem a condição devida para a vida consagrada, no tocante ao Celibato.

Blog – Vivemos hoje em um mundo globalizado, com intenso reflexo na economia, na cultura e na comunicação. O Catolicismo se adequou a essa evolução de que forma?

Pe. Ernaldo - Basta que nos reportemos à doutrina social da igreja fundamentada desde os primeiros Cristãos (atos 4:32-37), a patrística (os primeiros padres da Igreja), sem ignorar o Vaticano II, João XXIII reronovarum (renovação das coisas). O episcopado brasileiro se encontra anualmente para avaliar a caminhada da igreja no Brasil, a exemplo disso, temos os documentos do ano passado onde os bispos apresentaram o documento 80 abordando o tema profetismo, missão da igreja e a exclusão social, dando enfoque também a questões polêmicas como o aborto e a pesquisa de células tronco embrionárias. Lembrando que a igreja Católica tem sempre a preocupação de não separar Fé e Vida, Vida e Fé, e que todo cristão deve ser politizado, embora que nem todo político seja cristão.

Blog – O islamismo atualmente é a religião que mais cresce em todo o mundo. O catolicismo no Brasil vem perdendo fiéis enquanto cresce o número de novas denominações religiosas. Por que isso acontece ?

Pe. Ernaldo - No caso do Brasil há muita gente sem assistência personalizada ou individual em virtude de poucos padres para muita gente, mesmo muitos leigos assumindo lideranças seguras e convictas ainda deixamos muitas pessoas a mercê do proselitismo que com falsas promessas pregam uma religião da fácil e “falsa” prosperidade, com algumas exceções. Uma causa evidente é que muitos católicos vivem ainda uma mentalidade de regime de cristandade, isto é, procuram a Deus somente em situações ímpares como festa do padroeiro, casamentos, batizados, quando morre algum conhecido, etc. Quando na verdade ser cristão é ser Igreja a partir das palavras de Jesus “quem quiser ser meu discípulo tome sua cruz e siga-me”.

Blog – Anos atrás o jornal dinamarquês Jyllands-Posten e o francês France Soir publicaram piadas com a ilustração da charge de Maomé. A reação do Islã foi imediata e violenta trazendo novamente à tona pontos de ruptura cultural e religiosa entre o Ocidente e o Oriente. De um lado, a defesa da “liberdade de expressão”, de outro, a exigência da punição dos autores da “blasfêmia”. Qual a sua posição a respeito desta questão ?

Pe. Ernaldo - Como se sabe o Islamismo tem uma história ímpar no mundo, basta que recordemos o que aconteceu no passado e que ainda reflete no presente. Sabendo disso, é preciso que cada povo seja tratado conforme o seu perfil existencial, a quem diga que a Dinamarca tendo uma boa relação com os norte-americanos; uma brincadeira dessa natureza é interpretada como uma questão estratégica ou política. Sabe-se que muitos brincam com o Papa ou outras personalidades importantes, mas devemos acima de tudo respeitar a singularidade de cada povo e em especial os mulçumanos que ainda vivem os reflexos de um passado ferido. O fato é que existem mulçumanos fundamentalistas, mas também existem outros mais abertos ao diálogo e isso não nos da o direito de relativisar ou suavisar.

Blog - Muito obrigado pela entrevista.
Nota: A presente entrevista foi publicada anteriormente no nosso extinto site "o mundo das palavras".

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Motorista é preso por dirigir bêbado cadeira motorizada


Polícia de Minnesota apreendeu o veículo e pretende leiloá-lo na internet


O veículo: uma cadeira equipada com motor de cortador de grama capaz de atingir 32 km/h, com aparelho de som, faróis e (!) paraquedas. O motorista: Dennis LeRoy Anderson, de 62 anos. O obstáculo: a cerveja. Juntos, eles causaram um acidente que levou Anderson à detenção, e o veículo à possível leilão na internet.

Na volta do bar, depois de beber oito ou nove cervejas, como confessou à polícia, Anderson dirigia sua cadeira pelas ruas de Minnessota, Estados Unidos, quando bateu em um carro estacionado. O infrator, que ficou levemente ferido, foi condenado a 180 dias de prisão, mas cumprirá a pena em liberdade condicional por dois anos.

Pelo número de e-mails e telefonemas enviados à polícia de Minnesota desde o julgamento do caso, o motorista da cadeira motorizada era o terror da cidade. Em uma delas, o autor se declarou interessado em comprar o veículo apenas “para ver sua cidade livre de uma ameaça”.


Texto: Adriana Bernardino
Fotos: Reprodução

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Os namorados da filha

Quando a filha adolescente anunciou que ia dormir com o namorado, o pai não disse nada. Não a recriminou, não lembrou os rígidos padrões morais de sua juventude. Homem avançado, esperava que aquilo acontecesse um dia. Só não esperava que acontecesse tão cedo.
Mas tinha uma exigência, além das clássicas recomendações. A moça podia dormir com o namorado:
─ Mas aqui em casa.
Ela, por sua vez, não protestou. Até ficou contente. Aquilo resultava em inesperada comodidade. Vida amorosa em domicílio, o que mais podia desejar? Perfeito.
O namorado não se mostrou menos satisfeito. Entre outras razões, porque passaria a partilhar o abundante café-da-manhã da família. Aliás, seu apetite era espantoso: diante do olhar assombrado e melancólico do dono da casa, devorava toneladas do melhor requeijão, do mais fino presunto, tudo regado a litros de suco de laranja.
Um dia, o namorado sumiu. Brigamos, disse a filha, mas já estou saindo com outro. O pai pediu que ela trouxesse o rapaz. Veio, e era muito parecido com o anterior: magro, cabeludo, com apetite descomunal.
Breve, o homem descobriria que constância não era uma característica fundamental de sua filha. Os namorados começaram a se suceder em ritmo acelerado. Cada manhã de domingo, era uma nova surpresa: este é o Rodrigo, este é o James, este é o Tato, este é o Cabeça. Lá pelas tantas, ele desistiu de memorizar nomes ou mesmo fisionomias. Se estava na mesa do café-da-manhã, era namorado. Às vezes, também acontecia ─ ah, essa próstata, essa próstata ─ que ele levantava à noite para ir ao banheiro e cruzava com um dos galãs no corredor. Encontro insólito, mas os cumprimentos eram sempre gentis.
Uma noite, acordou, como de costume, e, no corredor, deu de cara com um rapaz que o olhou apavorado. Tranqüilizou-o:
─ Eu sou o pai da Melissa. Não se preocupe, fique à vontade. Faça de conta que a casa é sua.
E foi deitar.
Na manhã seguinte, a filha desceu para tomar café. Sozinha.
─ E o rapaz? ─ perguntou o pai.
─ Que rapaz? ─ disse ela.
Algo lhe ocorreu, e ele, nervoso, pôs-se de imediato a checar a casa. Faltava o CD player, faltava a máquina fotográfica, faltava a impressora do computador. O namorado não era namorado. Paixão poderia nutrir, mas era pela propriedade alheia.
Um único consolo restou ao perplexo pai: aquele, pelo menos, não fizera estrago no café-da-manhã.


Moacyr Scliar

(Crônica extraída da Revista Zero Hora, 26/4/1998, e contida no livro Boa Companhia: crônicas, organizado por Humberto Werneck, São Paulo: Companhia das Letras, 2006, 2. reimpressão, pp. 205-6.)

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

sábado, 24 de outubro de 2009

Versículos do dia


Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR. (Isaías 55:8)

Todavia falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam;Mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória; (1 Coríntios 2:6,7)

Homenagem a Patrick Swayze

Trilha sonora (tocada em gaita peruana) do clássico filme Ghost, filme que consagrou o ator Patrick Swayze por sua atuação ao lado da deslumbrande Demi Moore.

O Sapo e a panela


Certa vez um cientista decidiu fazer uma experiência com a capacidade térmica dos sapos. Ele pegou duas panelas, uma com água fervente e outra com água fria. Colocou as duas no fogo e jogou um sapo em cada uma. Na primeira, com água fervente, o sapo pulou desesperadamente para fora, numa resposta imediata ao seu sistema de defesa. Na segunda panela, o sapo continuou dentro. Sem se dar conta de que a água estava esquentando gradativamente, nem se mexeu. Não sentindo as mudanças à sua volta, pois seu organismo não responde a alterações lentas de temperatura, acabou cozido.

Muitas vezes não refletimos em como está nossa vida, em que ela poderia mudar, aonde poderíamos chegar. Nos conformamos com nossa zona de conforto e só tomamos uma atitude quando somos pegos de surpresa.

"Os tolos morrem porque rejeitam a sabedoria; os que não têm juízo são destruídos por estarem satisfeitos consigo mesmos". (Provérbios 1:32)

Hora do recreio


O Piloto Cego

No aeroporto, o pessoal estava na sala de espera aguardando a chamada para embarcar no vôo. Nisso aparece o co-piloto, todo uniformizado, de óculos escuro e de bengala branca tateando pelo
caminho. A atendente da companhia o encaminha até o avião e assim que volta explica que apesar dele ser cego é o melhor co-piloto da companhia.

Alguns minutos depois chega outro funcionário também uniformizado, de óculos escuro, de bengala branca e amparado por duas aeromoças. A atendente mais uma vez informa que apesar dele ser cego é o melhor piloto da empresa e tanto ele como o co-piloto fazem a melhor dupla da companhia.

Todos os passageiros embarcam no avião preocupados com os pilotos. O comandante avisa que o avião vai levantar vôo e começa a correr pela pista,cada vez com mais velocidade.

Todos os passageiros se olham, suando, com muito medo da situação. O avião vai aumentando a velocidade e nada de levantar vôo. A pista está quase acabando e nada do avião sair do chão. Todos começam a ficar cada vez mais preocupados. O avião correndo e a pista acabando. O desespero toma conta de todo mundo. Começa uma gritaria histérica no avião. Nesse exato momento o avião decola, ganhando o céu e subindo suavemente.

O piloto vira para o co-piloto e diz :
- Se algum dia o pessoal não gritar nós estamos ferrados...

Fernando Pessoa


O amor, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente
Cala: parece esquecer

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
Pr'a saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...


A idade do lobo (dos 40 aos 50)


Depois dos 40 anos de idade, o homem passa a percorrer pelo desconhecido mundo da meia-idade. É a maior transição enfrentada por ele. Para alguns é o deslocamento de águas plácidas e serenas, para um oceano revolto e agitado. A travessia quase sempre torna-se turbulenta e difícil.

É o momento em que o homem avalia seus sonhos, alvos e projetos e fica satisfeito ou frustrado; é quando ele passa a questionar tudo, inclusive a vida. Muitos dizem que na faixa dos 40 anos, os homens transformaram-se em "lobos vorazes", saindo à caça de presas, de amores antigos, que satisfaçam sua auto-afirmação masculina e cobiça. Mas a busca extraconjugal não passa de uma simples aspirina, um alívio temporário a conflitos emocionais mais sérios. Alguém descreveu a crise da meia-idade do homem como a época em que este se depara com quatro inimigos: o corpo (o passar dos anos começa a pesar), o trabalho (está realizado em relação a ele ou não?), a família (as muitas e diversas pressões que ela lhe impõe), Deus (ele é o culpado de todos os seus problemas). Enfim, quando ele reavalia seu valor pessoal, quando há alvos e sonhos não alcançados; quando a rotina e a monotonia massacram, a aventura ou uma nova forma de realização estão do outro lado da porta de sua casa, convidando-o. Quando a esposa e os filhos já não dependem tanto dele; quando ele inicia uma batalha para que sua aparência física ainda desperte admiração e desejo do sexo oposto; quando "cai a ficha" de que ele não viverá para sempre - o chão lhe foge dos pés e o homem entra em crise.

Como sobreviver à crise da meia-idade? Algumas dicas práticas seriam: reconhecer as mudanças; cuidar da auto-estima e identidade pessoais; incorporar as mudanças que o enriquecerão positivamente; estar aberto a transformações e possibilidades futuras; construir uma identidade adequada ampliando e diversificando papéis significativos em outras áreas de sua vida e expressar seus sentimentos. O homem precisa saber que não está sozinho em suas lutas. A expressão dos sentimentos equivale a uma declaração de que se é realmente um ser humano integral. Por mais que se enfatize, nunca será exagerado salientar a importância da amizade fiel, confiável. É muito importante e mais ameno percorrer os altos e baixos da crise da meia-idade na companhia de pessoas de confiança.

A esposa, os filhos e as pessoas que amam verdadeiramente este homem de meia-idade, terão que ter sabedoria suficiente para ajudá-lo a vencer esta difícil etapa de sua vida. A falta de compreensão, a crítica constante, a falta de carinho e dedicação serão como uma fórmula para perdê-lo.

"A sabedoria do homem prudente é discernir o caminho, mas a insensatez dos tolos é enganosa" (Provérbios 14:8)


* Adaptação do texto de autoria de Jaime Kemp.

Michael Flatley e Grupo River Dance

Mulher é multada por não falar inglês nos EUA

Nos últimos três anos, 39 motoristas foram multados em Dallas pela mesma razão

Imagina se um estrangeiro está andando por uma estrada brasileira, é parado pela polícia que ao descobrir que o gringo não fala a língua portuguesa resolve dar uma multa. Estranho? Mas foi o que aconteceu nos Estados Unidos.

Por conta do fato, o Departamento de Polícia da cidade de Dallas (Texas) classificou como "um erro" a multa que um de seus agentes de estrada aplicou a uma mulher justamente por ela não falar inglês.

Segundo o porta-voz do departamento, Warrent Mitchell, a acusação de "não falar inglês" não existe e o agente cometeu "um erro honesto ... mas que não tem desculpa".

O policial - Gary Bromley- multou no último 2 de outubro Ernestina Mondragón, de 48 anos, depois de mandar parar o veículo que ela dirigia por fazer um retorno ilegal em uma estrada.

A mulher também não apresentou carteira de habilitação, disse Mitchell aos jornalistas.

Segundo as normas da cidade de Dallas, os motoristas de táxis e caminhões comerciais devem saber comunicar-se em inglês, mas esta regra não se aplica aos condutores de automóveis de passeio. O jornal The Dallas Morning News informou que 39 motoristas foram multados nos últimos três anos por não saber a língua.

A filha da mulher explicou que o incidente ocorreu quando sua mãe levava a sua irmã menor à escola e não viu o sinal de não retornar. Acrescentou que os conhecimentos de inglês de sua mãe são muito limitados.


Fonte
Do R7, com informações da Efe

Escrito nas estrelas - Tetê Espíndola

O réu eterno


É impossível agradar a todos. Sempre serei julgado e condenado por alguém. Serei réu eterno no tribunal da humanidade. Sempre haverá um dedo em riste apontado contra mim. Não é paranóia, é constatação. Posso provar.

Se eu faço perguntas, sou invasivo. Se não faço, indiferente eu sou.
Se eu reclamo das coisas, sou enfadonho. Se não reclamo, acomodado eu sou.
Se eu telefono com frequência, não tenho mais o que fazer. Se não telefono, que belo amigo eu sou! Se eu ajudo os outros, sou um carente disfarçado. Se não ajudo, inveterado egoísta eu sou.
Se eu publico muitos livros, sou arrivista. Se não publico, improdutivo eu sou.

Se eu não entro em briga, sou covarde. Se eu entro, implicante é o que sou.
Se eu perdôo fácil, sou bobalhão. Se não perdoo de cara, cruel, muito cruel eu sou.
Se eu mudo de opinião, sou inconstante. Se eu a mantenho custe o que custar, doa a quem doer, cabeça-dura eu sou.
Se eu entro no grupo, sou influenciável. Se não entro, anti-social eu sou.
Se eu estou rindo à toa, sou idiota. Se me mantenho sério, também idiota eu sou.

Se eu digo que vou, e no final não vou, sou preguiçoso ou sem palavra. Se eu digo que não vou, mas depois eu vou, além de não ter palavra maluco eu sou.
Se eu quero tudo verificado, catalogado, arquivado, sou obsessivo. Se tanto faz, sou relaxado.

E assim as coisas se desenrolam e me enrolam. Minha decisão te machuca e minha abstenção te aborrece; meu aperto de mão ou é frouxo à beça ou violento demais; quando chego atrasado é terrível, se chego com antecedência, é mania de perfeição... e se me torno pontual, não fiz mais do que a minha obrigação.

Voltado para o futuro, sou um sonhador. Voltado para o passado, um nostálgico incorrigível. Preso ao presente, superficial eu sou. Resta-me sair do tempo, e então serei o perfeito alienado!

Os juízes estão atentos ao menor gesto, à palavra que deixo escapar, à que não deixo, ao movimento do olhar, ao tremor das mãos. Sou punido por ser e por não ser.

Eterno réu, não mereço o céu, o inferno me despreza, o purgatório já me expulsou.

Preciso, com este texto, denunciar os meus juízes. O que fará de mim um infrator contumaz.



Gabriel Perissé

doutor em Educação pela USP e escritor.

Website: http://www.perisse.com.br/

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Joaquim Barbosa com um pé fora do TSE


Bomba no TSE (Tribunal Superior Eleitoral): o ministro Joaquim Barbosa já comunicou a colegas que deve renunciar à vaga que ocupa no tribunal. A decisão, se mantida, vai além da mera troca de ministros: Barbosa presidiria as eleições presidenciais de 2010. Com sua saída, o pleito será comandado pelo ministro Ricardo Lewandowski.

Barbosa já tinha conversado sobre a possibilidade de renúncia com Lewandowski, que terá que presidir as eleições de 2010 em seu lugar, e Cármen Lúcia, ministra substituta que passaria a ocupar vaga permanente no tribunal no lugar dele. Há alguns dias, voltou a alertar Lewandowski de que está "a cada dia mais convicto" de que sua permanência no TSE se tornou "praticamente impossível".

Barbosa deve renunciar ao TSE por problemas de saúde: ele luta há três anos contra uma inflamação na coluna que provoca dores insuportáveis. Só neste ano, tirou licença duas vezes, ficando seis meses fora do tribunal, situação que considera extremamente desconfortável. Procurado pela colunista, o ministro confirma a hipótese da renúncia. Mas diz que só tomará uma "decisão definitiva" em novembro, quando termina o prazo de sua licença.

A saída de Barbosa poderá levar José Antonio Toffoli, novo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), ao TSE -onde já atuou como advogado de campanhas do presidente Lula. Por exclusão, ele seria o provável eleito pelos colegas do Supremo, que indicam ministros para o TSE, para ocupar a vaga de substituto que hoje é de Cármen Lúcia.


Fonte: Mônica Bergamo
Folha de S. Paulo

Charge - Amarildo

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Obra do escritor para a Paixão de Cristo 2010 foi considerada polêmica demais para os paraibanos

O escritor W. J. Solha foi convidado pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) para fazer o texto do espetáculo da Paixão de Cristo de 2010. “Me pediram uma coisa original”, informou, por telefone, o escritor.

Todavia, Solha contou que, quando ele apresentou o texto ‘A Paixão Judaica’, cuja contaria a tradicional história de Cristo, agora sob a perspectiva dos judeus e no contexto histórico do Holocausto, o projeto foi recusado. “Eles disseram que seria polêmico demais, que o público não iria entender, que não dava pra imaginar o Ponto Cem Réis cheio de suástica”, relatou o escritor.

Contactado por telefone, o ator Nanego Lira, coordenador da Divisão de Artes Cênicas da Funjope, que foi quem estabeleceu o primeiro contato com Solha, confirma a recusa e explica: “O material era muito bom, mas Chico (César, diretor executivo da Funjope) respondeu que para a gente, enquanto poder público, não seria interessante irmos por esse tema”.

Desde a primeira gestão do prefeito Ricardo Coutinho, as montagens da ‘Paixão de Cristo’ são submetidas a edital público, tanto para escolha de texto como do encenador que dirige o espetáculo. Caso o texto de Solha fosse aceito, haveria uma quebra de precedente na Funjope, quando o edital público para escolha do texto seria substituído pelo convite pessoal. Perguntado sobre esta alteração, Nanego disse que seria uma “homenagem a quem já tem uma grande contribuição a nossa cultura”.

Segundo Solha, o diretor executivo Chico César, ao recusar sua proposta, sugeriu ao escritor que compusesse o espetáculo a partir de um outro roteiro. “Chico disse para mim que tinha uma outra ideia. Que seria uma escola, um professor que queria fazer uma ‘Paixão de Cristo’, mas os alunos não queriam. Eu não aceitei”.

De acordo com Nanego, a intenção da Funjope é a de repetir o mesmo expediente realizado ano passado, quando o texto e encenação foram analisados juntos. “O que a experiência mostra é que sempre o encenador tem trabalhado com um dramaturgista (alguém que trabalha o texto em conjunto com o diretor)”.
Nanego adiantou que a perspectiva é de que o edital para a ‘Paixão de Cristo’ da Funjope saia já na primeira quinzena de novembro.

Porém, não é isso o que pensa Chico César. A reportagem tentou ouvi-lo, mas o diretor se pronunciou por meio do assessor de imprensa da Funjope, Alexandre Macedo. Em nota, Chico César admite aceitar o texto de Solha: “A Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), afirma que o formato do espetáculo da Paixão de cristo 2010 ainda não está definido, podendo acontecer por meio de edital ou convite, entretanto a Diretoria Executiva e a Divisão de Artes Cênicas da referida instituição cultural acrescenta que a definição do formato do projeto está em fase de discussão, sendo publicada assim que for definido o caráter do evento”.

Solha lembra que interpretou Pilatos por três anos no ‘Auto de Deus’, dirigido por Everaldo Vasconcelos.

“Senti que os espectadores não ficam - em nenhuma das paixões do cinema, nem do teatro - com uma noção exata do que significava a presença romana em Jerusalém, nos tempos de Cristo. Presença que culminou com a destruição total da cidade, 40 anos depois. Só algo como o Ponto Cem Réis, cheio de imensos banners vermelhos com a suástica, tendo - lá em cima - o retrato de Hitler como sendo o de Tiberius Caesar - poderia dar uma ideia de tal terror. O que queria deixar claro, também, é que a reação judia às bem-aventuranças e outras proclamações cristãs, como a do ‘Amai os vossos inimigos’ e ‘Dai a César o que é de César’, teriam, evidentemente, de provocar as reações que provocaram, no terrível contexto em que se vivia na Judéia”.


Fonte:
Astier Basílio
Do Jornal da Paraíba

Enviado por e-mail por
Jerdivan Nobrega de Araújo

Celso Furtado: Duas vezes indicado ao Nobel de Economia

O Pombalense Celso Furtado foi indicado ao Nobel de Economia por sua contribuição ao estudo de economias de países em desenvolvimento, no ano de 2003. O segundo mais cotado, naquele ano era o indiano Amartya Sen, que como Celso estudava o desenvolvimento econômico para países subdesenvolvidos, mas que já havia sido premiado em 1998.

As teorias de desenvolvimento econômico de Amartya Sen e a do Celso Furtado são bem próximas uma da outra. Isto, talvez, por suas origens e suas raízes. Não é difícil de se comparar a distribuição de renda da Índia, onde nasceu Amartya Sen com a do sertão Brasil onde nasceu Celso Furtado. Os dois, portanto, naquele ano poderiam ter dividido o prêmio.

Os dois cientistas buscavam em suas teorias respostas para perguntas como: Que é a pobreza? Como se mede? Quem são os pobres? Por que são pobres? A diferença entre os dois é que, mais do que buscar as respostas, Celso Furtado apresentou soluções através da criação de instrumentos que proporcionasse uma filosofia desenvolvimentista voltada para o homem.

Lembro que quando o Economista Delfim Neto cunhou a famosa frase “fazer o bolo crescer para depois dividir” O Celso disse não ser possível esperar o crescimento das riquezas para poder fazer a distribuição.: “Só haverá verdadeiro desenvolvimento - que não se deve confundir com crescimento econômico, no mais das vezes resultado de mera modernização das elites - ali onde existir um projeto social subjacente’.

Coincidentemente, no Governo Lula, que teve para o seu programa de governo a colaboração do Celso Furtado, deu-se inicio a uma distribuição de riquezas, através dos programas sociais que, apesar de muito criticado ser um programa assistencialista, é reconhecido pela ONU com o mais eficiente já implantado no Brasil. Quanto ao fato de ser assistencialista temos que admitir que, sem uma política de assistencia, não há como tirar da miséria absoluta os dois bilhões cidadãos do mundo que vive com menos de 1,3 dólares por mês.

Claro que a forma mais eficiente e correta de distribuir renda é através do acesso à formação profissional e a criação de oportunidades de empregos, porém, como dizia Betinho: “Quem tem fome tem pressa”

O Prêmio Nobel é uma “comenda” capitalista e não socialista, e há quem diga que, o fato de Celso Furtado defender uma teoria econômica desenvolvimentistas, porém com distribuição imediata das riquezas geradas pelo estado, ele acabou por fazer um contraponto aos interesses capitalistas isto somado a sua oposição a ALCA.

Celso Furtado tinha uma opinião firme contra a ALCA. Certa vez ele disse: “A ALCA seria um perigo para o Brasil. Escrevi sobre isso, claramente mostrando que a ALCA é uma manobra dos Estados Unidos para retificar e consolidar a sua posição imperial. Ninguém tem dúvidas sobre isso: a ALCA não foi pensada por ninguém fora dos Estados Unidos, só por eles. Eles fizeram um projeto próprio. Porque eles têm hoje em dia um problema sério de balança de pagamentos, eles têm um desequilíbrio profundo na balança de conta corrente e precisam corrigir isso. Eles querem, portanto, que o mundo se adapte, crie condições para eles continuarem avançando e exercendo o seu poder imperial. A experiência do México, que já tentou a integração com os Estados Unidos, é dolorosa. O México já entrou nessa ilusão de que era uma abertura com os americanos. Se você for ver, os investimentos americanos feitos no México não criam propriamente emprego. Eles estão interessados no mercado americano, usam a tecnologia mais avançada e o resultado final é lamentável. Eu não creio que essa ALCA seja aprovada. (Entrevista de Furtado à Agência Brasil - ABr em julho de 2003)

Quando no dia 10 dezembro de 2003 foi anunciado prêmio Nobel para os Economistas matemáticos Robert F. Engle III (EUA) e Clive W.J. Granger (Reino Unido), não causou surpresas tanto quanto indignação ao meio cientifico. A sua teoria voltada ao grado dos capitalistas: "Pelo desenvolvimento de métodos estatísticos que ajudam a analisar os riscos do mercado financeiro" vencia o que mais Celso Furtado combatia, ou seja: a proteção ao capital especulativo que não traz desenvolvimento aos pais pobres nem distribui riquezas.

O professor Marcos Formiga, (Assessor Especial da CNI/SENAI-DN Professor do LEF/UNB Vice- presidente da ABE.) escreveu que o nome de Celso Furtado foi indevidamente desconsiderado pelo Comitê de Julgamento e que para se compreender as razões, um tanto óbvias, era bastante observar a lista de ganhadores do Nobel em Economia, desde 1969, quando foi instituída essa última modalidade. Lá, escreveu o professor, “é possível se comprovar injustificáveis ausências de nomes fundamentais e autores de obras seminais que estudaram a pobreza e as desigualdades sociais e regionais.

Dentre quase 60 premiados, penas três ou quatro se dedicaram à pesquisa heterodoxa do processo de desenvolvimento econômico, como Ragnar Nurkse (norueguês), Gunnar Myrdall (sueco) quem melhor explicou a pobreza asiática, Arthur Lewis cidadão britânico de Santa Lucia; e mais recentemente Amartya Sen, embora indiano teve de passar pela presidência da Sociedade Americana de Econometria para chegar ao merecido Prêmio. Comenta-se entre os apreciadores do Nobel, que José Saramago, primeiro Prêmio em Literatura para um autor de Língua Portuguesa, teria questionado: “Por que não, Jorge Amado?” Da mesma forma, Amartya Sen, colega de Celso Furtado em Cambridge, teria comentado “ninguém mais do que Furtado mereceria o Nobel de Economia”.

Celso furtado voltou a ser indicado para o Nobel no ano 2004, vindo a falecer antes da eleição da Academia Nobel.


Jerdivan Nobrega de Araújo

Brasileiro paga a mais por luz há 7 anos; consumidores perdem R$ 1 bi por ano

Os consumidores brasileiros pagam R$ 1 bilhão a mais por ano pela energia elétrica devido a um erro no cálculo das tarifas aplicadas nas contas de luz. A falha se repete desde 2002, período durante o qual pode ter sido sacado do bolso do consumidor uma cifra estimada em R$ 7 bilhões, revela reportagem de Agnaldo Brito publicada na edição deste domingo na Folha (a íntegra da coluna está disponível para assinantes do jornal e do UOL).

O governo sabe do problema há dois anos, mas não fez nada para resolvê-lo. Todos os consumidores regulares das concessionárias de energia elétrica têm prejuízo. Atualmente, o Brasil tem 63 milhões de ligações distribuídas em 63 companhias no país.

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), responsável pelos cálculos, admite que o erro faz o consumidor pagar valores indevidos às concessionárias desde 2002, mas diz que não pode exigir ressarcimento.

"[Ficar com o dinheiro] é eticamente discutível, mas isso que as distribuidoras estão fazendo é o que legalmente está constituído. Nós temos plena certeza que esse é um dinheiro que não pertence à distribuidora", diz David Antunes Lima, superintendente de regulação econômica da Aneel.


Fonte: Folha on line

A um livro

No silêncio de cinzas do meu Ser
Agita-se uma sombra de cipreste,
Sombra roubada ao livro que ando a ler,
A esse livro de mágoas que me deste.

Estranho livro que escreveste,
Artista da saudade e do sofrer!
Estranho livro aquele em que puseste
Tudo o que eu sinto, sem poder dizer!

Leio-o, e folheio, assim, toda a minh'alma!
O livro que me deste é meu, e salma
As orações que choro e rio e canto!...

Poeta igual a mim, ai quem me dera
Dizer o que tu dizes!... Quem soubera
Velar a minha Dor desse teu manto!...


Florbela Espanca

Nossa língua: inculta e bela






















Quem nasceu primeiro: o ovo ou a galinha?


O Ovo


Biologicamente, a resposta para o antigo dilema é óbvia.


Na ocasião do lançamento do DVD O galinho Chicken Little, em março de 2006, a Disney reuniu um comitê para pôr um ponto final no longo enigma: quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha? O veredicto foi unânime. "A primeira galinha deve ter se diferenciado de seus pais por alguma modificação genética, que fez com que fosse a primeira a atender os critérios para ser chamada de galinha autêntica", observa John Brookfield, biólogo evolucionista da University of Nottingham, na Inglaterra. "Dessa forma, o organismo vivo dentro da casca de ovo teria tido o mesmo DNA da galinha em que se desenvolveria, e assim seria um membro dessa espécie de aves." O que reconhecemos como sendo o DNA de uma galinha existe primeiro dentro de um ovo, de onde se conclui que o ovo nasceu primeiro. No entanto, David Papineau, filósofo da ciência e Charles Bourns, granjeiro, concordam, a princípio, com a análise de Brookfield – mas a pergunta, na melhor das hipóteses, está incompleta e, na pior delas, mal colocada.


Fonte:
Scientific American
Edição 89 - 2009
http://www2.uol.com.br/sciam/reportagens/o_ovo.html

Nossa Senhora Aparecida



Mãe de misericórdia e esperança nossa, intercedei junto a Deus pai, independentemente do credo de cada um dos leitores desse Blog, para que nos conceda a sua paz, a sua misericórdia e o seu perdão.
Que o seu filho Jesus possa derramar suas bençãos sobre todos nós, dando-nos saúde, força, trabalho e perseverança em nossa caminhada, ajudando-nos a ser exemplos de vida cristã e luz aqui na terra.
Amém.

Justiça dos Estados atrasa meta nacional para processos


A menos de três meses do fim do ano, o Judiciário só cumpriu 31% da meta nacional de julgar em 2009 todos os 5,1 milhões de processos anteriores a 2006. A informação é de Flávio Ferreira e Frederico Vasconcelos, em reportagem publicada na Folha (disponível para assinantes do jornal e do UOL).

O desempenho dos órgãos estaduais de Justiça, que sentenciaram 29% das ações, pesou negativamente na média. A busca da meta, fixada pelo Conselho Nacional de Justiça, revelou gargalos, como carência de peritos.

Milhares de ações de investigação de paternidade, por exemplo, estão paradas pela falta de exames de DNA nos Estados. Há também muitas ações de inventário estagnadas pela inércia dos inventariantes e ainda ações com grande número de autores ou réus, muitas com centenas de envolvidos.

Grupos de magistrados resistem a acatar a diretriz. "A magistratura se sentiu pisoteada. Juiz é agente de Poder, não é unidade de produção, não é robô" afirmou o presidente da Amapar, Miguel Kfouri Neto.

Leia a reportagem completa na Folha desta segunda-feira, que já está nas bancas.


Fonte: Folha on line

12 de outubro, dia das crianças

Criança é como mãe, todos os dias são seus!

A felicidade é coletiva

A filosofia nasceu na Grécia como metafísica, a busca pelo princípio de todas as coisas ou pelo significado mais fundamental da existência. Na seqüência a ética apareceu quando os filósofos começaram a se ocupar da questão da vida humana. Ethos, raiz da palavra ética, era o termo usado pelos gregos para definir o modo como as pessoas viviam e conviviam. Hoje em dia usamos a palavra “comportamento” com o mesmo objetivo, para explicar como agimos junto com os outros, como seres que interagem e coabitam. A questão da ética define, portanto, sempre o modo da relação que se tem com o outro.

Aristóteles foi o primeiro filósofo importante que refletiu sobre a ética. Para o autor do clássico Ética a Nicômaco, o maior problema da ética era a felicidade. Ética era a forma de vida que levava à felicidade. A busca da felicidade dava o sentido da vida humana em sua dimensão pessoal e coletiva. A polis, de onde vem a palavra política, dependia da ética. E se falar em ética era falar em felicidade, a felicidade como parte da ética tinha um cunho político. Isso é o que nós perdemos de vista em nossos dias.

A ética e a virtude

Naquele tempo, justamente por ser “sabedoria prática”, sabedoria aplicada à ação, a ética dependia de uma teoria da virtude, ou seja, de uma sabedoria que explicasse como o ser humano poderia fazer-se excelente, o que para os gregos significava ser civilizado, bom, belo, rico, culto, corajoso e livre, e, sobretudo, filósofo. Por que ser filósofo? Porque o filósofo era aquele que buscava a sabedoria, procurava as respostas melhores, e, principalmente, se esforçava por propor as perguntas certas para as questões da vida. O filósofo era o pensador livre e responsável, apto a buscar o sentido passado e presente das coisas e o rumo futuro de sua própria vida como ser pensante diante da sociedade onde vivia.

A felicidade representava na obra de Aristóteles muito mais do que apenas uma sensação própria a um indivíduo voltado para a alegria ou os prazeres. Não queria dizer bem-estar pessoal, nem qualidade de vida, não queria dizer apenar ter saúde ou bens, nem realização profissional, nem estar em paz consigo mesmo e com os que vivem ao seu redor, traços do que tratamos como felicidade que – para além da mera satisfação com mercadorias e bens - podem ser compreendidos e desejados por todos nós. Antes a felicidade era a máxima virtude. Um modo de ser humano, sem almejar ser divino, nem deixar-se ser mero animal.

Não podemos, é óbvio, pensar que a felicidade tal com ao concebia Aristóteles nos serve hoje. A felicidade só pode ser pensada com base na sua evolução histórica. Havia, porém, aquele aspecto da felicidade que não levamos em conta em nossos dias e que precisa ser recuperado. É preciso lembrar que a felicidade era, em Aristóteles, um ideal ético da vida. A vida ética era a vida justa, boa, corretamente vivida por um cidadão, alguém que sabia de seu papel na sociedade, que ao pensar em si levava em conta o todo: família, amigos, sociedade, natureza.

Aristóteles chamava a felicidade de eudaimonia. Palavra que continha o termo daimon, espécie de espírito interior, guardião da intimidade, do valor pessoal de cada um. Este ideal de felicidade era diferente do que apareceu depois com Epicuro, o filósofo da escola do Jardim, que tratou a felicidade como hedonismo. Hedoné era a palavra grega para significar o prazer. Não o mero prazer da carne, mas também o do espírito. Para Aristóteles, porém, a felicidade tinha uma relação maior com a justiça. Para ambos, a felicidade dependia de uma realização espiritual, mas também material que excluía miséria e violência.

A felicidade como conflito

Com o passar dos séculos os seres humanos permaneceram em conflito com o ideal de felicidade. Apenas no século XVIII Kant, formulando uma ética revolucionária que abandonou a tutela da igreja, pretendeu valorizar a liberdade e a dignidade humanas. Kant via a sociedade submetida à ignorância e à superstição e acreditava que a ética só poderia surgir pela confiança no potencial racional do humano. Acreditava que o pensamento reflexivo, filosófico libertaria o humano da escuridão da ação impensada. Talvez a felicidade tenha se tornado um ideal difícil demais diante dos limites humanos que envolveram, mais tarde, a descoberta do inconsciente e que há mais que nossa vontade por trás de nossas ações.

Kant disse que o máximo que o homem poderia esperar era ser digno de ser feliz e não realmente feliz. Hoje, uns acham, como Kant, a felicidade impossível, outros tratam-na como algo banal, mera realização de prazeres pessoais. O desentendimento quanto à felicidade apenas mostra que ela não está bem situada como conceito dentro de nossas vidas. Apenas aqueles que puderem pensá-la como potência ética, como algo que se constrói na fusão da vida pessoal com a vida pública é que podem continuar falando de felicidade. Antes de ser feliz devo perguntar se posso ser ético. Será mais fácil ser feliz.


Marcia Tiburi

* Publicado na Revista Vida Simples, Março 2007

Versículos do dia

Quem poderá dizer: Purifiquei o meu coração, limpo estou de meu pecado? (Provérbios 20:9)

Nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça. (Romanos 6:13)

Charge - Guto Cassiano


domingo, 11 de outubro de 2009

Mercedes Sosa - Canción con todos

Papa lança portal dirigido a público jovem

O Vaticano lançou nesta quinta-feira o portal www.pope2you.net ("Papa Para Você", em tradução livre), em mais uma iniciativa da Santa Sé que usa a internet como ferramenta para aproximar Bento 16 do público jovem.

Em janeiro, o papa lançou um canal próprio no YouTube. O novo portal promove a fé católica e oferece aplicativos que permite que usuários do Facebook e de iPhone se integrem ao portal.

De acordo com o coordenador do projeto, padre Paolo Padrini, o projeto vai abrir a Igreja Católica para um novo "continente" a ser evangelizado.

"Estas aplicações abrem a Igreja ao mundo das redes sociais, uma espécie de continente, onde os jovens podem ajudar a levar a fé católica", disse Padrini na apresentação do portal no Vaticano.

'Papa para você'

O novo portal de comunicação do Vaticano foi criado para divulgar na íntegra a mensagem de Bento 16 para o dia da comunicação social, no próximo domingo.

Nessa mensagem, Joseph Ratzinger trata pela primeira vez das redes sociais e de internet como local de encontro e relacionamento.

"O papa é muito positivo nesta mensagem, pedindo aos jovens que usem bem este instrumento, para criar amizade, diálogo e respeito entre as pessoas", disse Padrini à BBC Brasil.

Conforme a resposta dos usuários, o portal pode se tornar permanente, informou o Pontifício Conselho para a Comunicação Social, responsável pelo projeto.

"Isso depende da reação dos jovens e do diálogo que vai se criar. Queremos entrar no mundo deles e levar a presença do papa neste mundo", disse à BBC Brasil monsenhor Paul Tighe, secretário da entidade.

"Vamos avaliar o impacto que este instrumento terá sobre os jovens porque queremos que seja útil e usado realmente. Há coisas demais não usadas na internet", afirmou padre Padrini.

Sem interação

O Vaticano, entretanto, avisou que o portal não permite uma interação com o papa.

"O diálogo se cria não necessariamente direto com o papa. Através das informações que circularem no Facebook, onde há muitos grupos católicos, queremos estimular a reflexão e a amizade e difundir a fé católica, conforme o papa pediu aos jovens na praça de São Pedro", disse Padrini à BBC Brasil.

Com os aplicativos, o usuário poderá também receber notícias atualizadas no celular sobre as atividades do papa em cinco idiomas (inglês, francês , espanhol, italiano e alemão), textos e fotos de Bento 16 em formato de cartão virtual e ter acesso a vídeos do canal do Vaticano no site do YouTube.

"Cada aplicação tem seus desdobramentos e é possível compartilhar tudo com os próprios amigos", informou o prelado.

O coordenador do portal esclareceu que o papa não terá um perfil no Facebook, apenas oferecerá o aplicativo para seus usuários.

"É um aplicativo que será usado como instrumento para difundir em todo o mundo do Facebook e entre os próprios amigos, as mensagens e fotos de Bento 16 e criar uma comunidade em torno da figura e das palavras do papa", disse o religioso.

BBC

Momento de descontração











O cristianismo firma-se sobre dois grandes pilares: nossa grande queda e nossa grande redenção.

O filósofo grego Heráclito (sexto século antes de Cristo) dizia que “o laço que não se vê é mais forte do que o laço que se vê”. Precisamos sobreviver a certos processos sinistros que se escondem por trás da religião e usam o nome de Deus em vão sem demonstrar isso claramente. A presença e a influência do joio no meio do trigo têm uma longa história e foram primeiramente denunciadas por Jesus numa de suas parábolas (Mt 13.36-43).

Embora sejam coisas berrantes, nem sempre provocam espanto por causa da mistura religiosa. No início deste ano, por exemplo, realizou-se, em Arraial do Cabo, RJ, o primeiro retiro espiritual “cristão gay” e, no feriado de Corpus Christi (10 de junho), foi a vez do segundo encontro de “naturistas cristãos”, realizado na praia de Abricó, em Grumari, RJ. O processo é tão sorrateiro que o jornal evangélico que publicou a notícia, publicou também uma foto de seis nudistas, quatro com as mãos levantadas em atitude de adoração (três homens e uma mulher) e dois com a Bíblia aberta na mão (um homem e uma mulher). Segundo o jornal, os chamados “naturistas cristãos” reúnem metodistas, batistas, quadrangulares, católicos, membros da Igreja Metropolitana (a denominação homossexual de origem americana) e outros.

O mesmo jornal noticia o “novo casamento” de certo cantor evangélico (também ministro de música) com a filha de uma pastora, sob as bênçãos do “pastor das estrelas”, no “requintado espaço” de um grande shopping center na zona sul do Rio de Janeiro, com a presença de “ilustres convidados” e com lua-de-mel na “romântica capital da França”. Parecia uma nota da revista Caras. O ensino evangélico de um só casamento foi ocultado pela bem estudada pompa e circunstância.

Parodiando a máxima de Heráclito, poderíamos dizer que o processo em marcha que não se enxerga é mais perigoso que o processo em marcha que se enxerga. São os processos da soberba, da pressão dos números, da mercantilização do sagrado, da secularização, da mundanização, da midiatização, da profanação, do relativismo ético etc. Esses processos de envenenamento gradual vão transformando a igreja cristã numa igreja sem a presença de Jesus, como a igreja em Laodicéia, a cujo pastor o próprio Senhor, do lado de fora, diz: “Eis que estou à porta e bato” (Ap 3.20). Preocupamo-nos mais com a vigilância teológica e menos com a vigilância ética, quando deveríamos nos preocupar com ambas porque uma completa e fortalece a outra.

Por vestirem roupa de anjos e não de demônios não é muito fácil sobreviver a esses processos danosos e destruidores.


W. Law

Sintam esse drama!


O PODER DE UM E-MAIL ENVIADO ERRADO


Um paulista deixou as ruas chuvosas de São Paulo para umas férias no Rio de Janeiro.

Sua esposa estava viajando a negócios e estava planejando encontrá-lo lá no dia seguinte.

Quando chegou ao hotel resolveu mandar um e-mail para sua mulher e como não achou o papelzinho em que tinha anotado o endereço do email dela, tirou da memória o que lembrava e torceu para que estivesse certo. Infelizmente ele errou uma letra, e a mensagem foi para uma senhora maranhense, cujo marido havia morrido no dia anterior.

Quando ela foi checar os seus e-mails, deu uma olhada no monitor, deu um grito de profundo horror e caiu dura e morta no chão.

Ao ouvir o grito, sua família correu para o quarto e leu o seguinte texto na tela do monitor: "Querida, acabei de chegar. Foi uma longa viagem. .. Apesar de só estar aqui há poucas horas, já estou gostando muito.

Falei aqui com o pessoal e está tudo preparado para sua chegada amanhã.
Tenho certeza que você também vai gostar.
Beijos do seu eterno e amoroso marido.

PS: Está fazendo um calor infernal aqui. Se prepare!"

A umas saudades

Parti, coração, parti,
navegai sem vos deter,
ide-vos, minhas saudades,
a meu amor socorrer.

Pelo mar do meu tormento,
em que padecer me vejo,
já que amante me desejo
navegue meu pensamento:
meus suspiros formem vento,
com que me faças ir ter,
onde me desejo ver,
e diga minha alma assi,
Parti, coração parti,
navegai sem vos deter.

Ide onde meu amor
apesar desta distância
nem há perdido a constância,
nem há admitido rigos:
antes mais superior
assim se quer exceder,
porém se desfalecer
em tantas adversidades,
Ide-vos minhas saudades
a meu amor socorrer.


Gregório de Matos

sábado, 10 de outubro de 2009

Saudades das tardes da Rede Tupi de Televisão


Metade das famílias brasileiras vive com renda per capta inferior a R$ 415, aponta IBGE


Porcentual de famílias brasileiras com rendimento per capita de até meio salário mínimo recua a 22,6%

Metade das famílias brasileiras vivia com rendimento per capita inferior a R$ 415 em 2008, segundo revela a Síntese de Indicadores Sociais divulgada nesta sexta-feira, 9, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a pesquisa, o porcentual de famílias brasileiras que tem rendimento familiar per capita de até meio salário mínimo chegou a 22,6% em 2008 mas, apesar do patamar elevado, recuou em relação aos 32,4% apurados há dez anos.


No Nordeste, a queda no porcentual das famílias nessa faixa de rendimento, entre 1998 e 2008, foi mais intensa do que na média nacional, passando de 54,3% para 41,3% no período. De acordo com o documento de divulgação da pesquisa, esse recuo foi "provavelmente resultado de políticas públicas dirigidas às famílias mais pobres".


Em 2008, o valor médio do rendimento familiar per capita era de R$ 720 e, segundo o IBGE, a distribuição de renda no País naquele ano permanecia "bastante desigual", sendo que no Nordeste o rendimento mediano era de R$ 250, metade do Sudeste, onde chegava a R$ 500.


Estadão

Salário de Ministros do STF vai para R$ 27 mil

Lula sanciona lei que aumenta o salário dos ministros do STF

A lei que reajusta em 5% o salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) foi publicada na edição desta sexta-feira (9) do Diário Oficial da União. A legislação, sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, prevê o aumento salarial de 5% retroativo a 1º de setembro, além de mais 3,88% a parir de fevereiro do ano que vem.

Com o reajuste, o salário dos ministros do STF subiu de R$ 24, 5 mil para R$ 25,7 mil. A partir de fevereiro, o vencimento chegará a R$ 26,7 mil. O aumento salarial vai representar um impacto anual de R$ 189 milhões nas contas do Poder Judiciário, além de R$ 94 milhões nos cofres do Ministério Público Federal.

Conforme estabelece a Constituição Federal, o salários dos ministros do STF e do procurador-geral da República é o teto do serviço público brasileiro. A elevação do teto também acarreta em aumento salarial proporcional para os ministros de tribunais superiores, desembargadores e juízes. O projeto que estabeleceu o reajuste havia sido aprovado no último dia 23 pelo Senado.


Fonte: G1

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Versículos do dia

O SENHOR já ouviu a minha súplica; o SENHOR aceitará a minha oração. (Salmos 6:9)

E, quando os homens daquele lugar o conheceram, mandaram por todas aquelas terras em redor e trouxeram-lhe todos os que estavam enfermos.E rogavam-lhe que ao menos eles pudessem tocar a orla da sua roupa; e todos os que a tocavam ficavam sãos. (Mateus 14:35,36)

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Hora de descontrair - O importante é se comunicar!






















Trecho do Bolero de Ravel - Tomomi Nishimoto

Parabéns pelo Encontro dos filhos de Pombal


Mais do que a assembleia, o povo de Pombal reconhece o seu esforço, primeiro por acreditar na cidade e não ter que abandoná-la como fizeram muitos filhos da terra entre estes, eu.

A Festa do Rosário nunca vai acabar, mas não é exagero dizer que Encontro dos Filhos de Pombal deu vida nova a festa que, como bem lembrou Vernekc não é de NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO como foi colocado em faixa no palco armado de frente a Igreja. Na verdade é a FESTA DO ROSÁRIO.( FESTA DOS NEGROS DO ROSÁRIO) Os negros não cultivavam sua fé em Nossa Senhora, mesmo por que a Igreja não permitia, e sim no Rosário. -- A Igreja não é de NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO e sim IGREJA DO ROSÁRIO. A irmandade é IRMANDADE DOS NEGROS DO ROSÁRIO e não Irmandade de Nossa Senhora do Rosário.


A discussão poder parecer insignificante do ponto de vista Religioso, mas não o é do ponto de vista histórico, principalmente quando se sabe da luta dos negros pelo reconhecimento da Irmandade dos Negros do Rosário pela Igreja católica. 114 anos depois, não se pode esquecer ou relevar a saga de MANUEL CACHOEIRO que, por três vezes foi de Pombal a Olinda pedir á cúria a o reconhecimento da Irmandade dos Negros do Rosário, e só tendo êxito na terceira viagem, em 1895. 114 anos depois os que resistem por Pombal não vão permitir que o esforço deste Negro filho de escravo seja esquecido.

Então:
FESTA DO ROSÁRIO, IGREJA DO ROSÁRIO, RAINHA DO ROSÁRIO, REI ROSÁRIO. OS "NEGROS DOS PONTÕES", NA PROCISSÃO, FAZEM A GUARDA DO ROSÁRIO E A PROCISSÃO É PROCISSÃO DO ROSÁRIO.

Mais uma vez, pareabens aos organizadores do Encontro dos filhos de Pombal


Jerdivan Nobrega de Araújo

Charge - Amarildo

Poema - Queixa-se o poeta...

Carregado de mim ando no mundo,
E o grande peso embarga-me as passadas,
Que como ando por vias desusadas,
Faço o peso crescer, e vou-me ao fundo.

O remédio será seguir o imundo
Caminho, onde dos mais vejo as pisadas,
Que as bestas andam juntas mais ornadas
Do que anda só o engenho mais profundo.

Nâo é fácil viver entre os insanos,
Erra, quem presumir, que sabe tudo,
Se o atalho não soube dos seus danos.

O prudente varão há de ser mudo,
Que é melhor neste mundo o mar de enganos
Ser louco cos demais, que ser sisudo.


Gregório de Matos e Guerra - Nasceu em uma família abastada de proprietários da administração colonial. Estudou nos colégios jesuítas e, posteriormente, prossegue os estudos em Coimbra, sendo graduado em Cânones (como se chamava o estudo de Teologia na época). É considerado o maior poeta barroco do Brasil. Por seu estilo satírico e ousadia por criticar a Igreja Católica, ficou conhecido por Boca do Inferno ou Boca de Brasa.

Escritora alemã Herta Mueller vence o Nobel de Literatura 2009


A escritora alemã Herta Mueller, 56, é a vencedora do prêmio Nobel de Literatura em 2009. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira (8), na sede da Academia Sueca, em Estocolmo. Mueller é a 12ª mulher a vencer o Nobel de Literatura, que premia autores desde 1901.

Mueller nasceu na Romênia e estreou na literatura em 1982, com uma reunião de contos intitulada "Niederungem", que foi imediatamente censurada pelo governo comunista na época.

Em 1984, uma versão de seu livro de estreia foi publicada na Alemanha, e o trabalho, que descreve a vida em um pequeno vilarejo de língua alemã na Romênia, foi devorado pelos leitores.

Em seguida, a autora lançou "Oppresive Tango" na Romênia. Por conta das críticas ao governo do país, Mueller e seu marido emigraram para a Alemanha em 1987.

Pelo título de Nobel de Literatura, a escritora receberá a quantia de US$ 1,4 milhão.

Mueller não figurava entre os escritores mais cotados para vencer o prêmio: os americanos Joyce Carol Oates e Philip Roth e o israelense Amós Oz.

As indicações são feitas por professores, escritores já laureados e membros das academias de letras do mundo inteiro. A tradição é manter o segredo sobre os votos, mas neste ano a professora dinamarquesa de literatura Anne-Marie Mai revelou ter indicado Bob Dylan.


Fonte: folha on line

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Parada gay no Sertão gera polêmica


Quando um bando de Lampião invadia um povoado, era mais ou menos assim, não escapava ninguém, o terror. Coisa de cangaceiro cabra-macho, sim senhor. Mas agora, é canga-gay. Em Pernambuco, na cidade de Serra Talhada, que fica a 415 km de Recife, a realização de uma parada gay dividiu opiniões entre os moradores.

“Se isso fosse acontecer em Juazeiro do Norte, ia colocar o Padre Cícero vestido em uma batina cor de rosa, se isso fosse em Exu, ia colocar Luiz Gonzaga também numa roupa cor de rosa com bolinhas azuis? Eu não vou participar da festa de forma alguma, eu sou cabra-macho até a medula,” diz um homem.

Nesta casa, todos evangélicos, a mesma coisa. Ninguém quer saber da tal canga-gay. Principalmente ele. “Eu sou contra essa festa, pois a palavra do senhor nos diz que o homossexualismo é pecado. Mas também nos diz que Deus ama o homossexual. Eu fui homossexual assumido, fui o primeiro homossexual em 1999 a manter um relacionamento com uma pessoa do mesmo sexo abertamente, mas hoje estou de posse deste milagre: sou um ex-homossexual”.

Nas ruas, ninguém acredita em ex-gay. E a Serra Talhada começa a ficar colorida. O trabalho mesmo é realizar a grande transformação de cada um dos componentes. É um brilho só.

E aqui, o time que provoca o maior escândalo em Serra Talhada. Eles trocaram os cangaceiros, pelos cangas-gays. E eles, elas, devidamente montadas, arrumadíssimas, prontas para a estreia do Carna-gay, na terra do cangaço. E os canga-gays, quem diria, viraram o maior sucesso na noite de Serra Talhada. Já os moradores da cidade, não aprovaram muito.


Fonte: G1